Temas polêmicos – Introdução

Em enquete realizada por nosso site perguntávamos qual o tema que os internautas gostariam de ver debatido. As respostas se dividiram bastante, mas a que recebeu maior número de votos foi a dos temas polêmicos. Assim, começamos a trazer estes temas para que possamos debater e aprofundar nosso conhecimento sobre os mesmos.
Antes, porém, quero ressaltar um ponto que é fundamental para todos nós umbandistas: o perdão, a chance de recomeçar, a ausência de penitência e a busca incessante de cada um de nós em nos libertar das sensações de culpa.
Muitos temas abordados em nosso site, em especial nestes tópicos, falarão de atos cometidos por nós, por nossos familiares ou amigos. Antes de julgarmos qualquer pessoa, ou mesmo de nos julgarmos, é fundamental que saibamos que só depende de nós a construção de um futuro cheio de paz e amor. Buscar enfrentar estas situações sem culpa, e perceber que teremos muitos desafios a nossa frente em virtude de nossos erros, só nos fortalece. Por isso, antes de começarmos faço um pedido a todos: leiam o texto “Pecado, não! Umbanda uma fé que liberta”, o façam para que isto facilite a compreensão do que abordaremos a seguir.

Conduzir nossas vidas em nome da caridade e do amor desinteressado, da verdadeira compaixão, trará a nós a tranqüilidade e a evolução espiritual, independente de nossos erros. Por isto, mesmo aquele que foi o pior de todos que já viveram pode e irá se iluminar, e isto só dependerá do esforço e da dedicação individual.

Outros assuntos não tratam de erros, mas de situações de bioética, de ciência, de opções e orientações sexuais, etc. Nestes o que interessa é termos nossa mente desprovida de preconceito, termos em nossa mente e espírito a certeza de que só o caminho do amor é a fonte de libertação e de iluminação.

Começarei com textos a respeito das opções e orientações sexuais, como a Umbanda entende, podemos celebrar casamentos entre homoafetivos?, entre outros apontamentos sobre o tema.

Logo em seguida abordarei a origem da vida humana material e como vemos o aborto.
Todos os temas estão abertos a discussão, e toda a dúvida, ou discordância, ou mesmo apontamentos serão sempre bem vindos.

Pai Caetano de Oxossi

Deixe uma resposta